Diseño Gráfico & Ilustración

A paleta de cores

Embora pareça um tema muito básico na ilustração, a paleta de cores é algo que muitas vezes me dá dores de cabeça. Tudo parece muito mais fácil a preto e branco e quando tenho que escolher uma paleta para um trabalho acabo usando as cores mais básicas, os pigmentos que já tenho na minha caixa de aguarelas. Eu quero ir mais além dessas cores. Então juntei aqui três pequenas notas para relembrar sempre que começo um novo projeto.

1. CÁBULA DE CORES

Para trabalhar um pouco este problema, decidi fazer-me uma “cábula” de cores.

Escolhi os pigmentos principais que tenho em pastilha e tubos, neste caso eram 14. Desenhei uma tabela (14 linhas e 14 colunas) e pintei o resultado de todos esses pigmentos misturados, variando a quantidade de cada um, cada vez que a combinação se repetía.

Agora, cada vez que tenho que escolher uma paleta de cores, olho para esta cábula, não para escolher diretamente uma delas, mas serve como um guia para saber que tipo de mistura eu usaria para encontrar uma determinada cor e quais combinariam melhor.

É importante procurar e descobrir outras cores além daquelas que compramos. Mistura e procura diferentes nuances, uma paleta própria que torna a ilustração muito mais pessoal e rica. À medida que pintamos, descobrimos que há certas cores que gostamos mais, certas paletas que repetimos e que mais tarde nos ajudarão a definir nosso próprio estilo artístico (no qual ainda tenho muito que trabalhar!).

2. CONTEXTO DA ILUSTRAÇÃO

Há outros erros que costumo fazer: pintar o céu azul, a relva verde, os morangos vermelhos … mas nem sempre o céu é azul, nem a relva verde, nem os morangos são vermelhos.

As cores são diferentes dependendo da luz e da hora do dia, do lugar onde estão, do ambiente, da temperatura, dependem das emoções que queremos transmitir …

Antes de pintar o kiwi verde, a tangerina laranja e o mirtilo violeta (ilustração à esquerda) talvez possamos explorar um pouco as cores para lhes dar, por exemplo, uma emoção, uma temperatura, um ambiente … (ilustração à direita, tudo está envolto numa luz vermelha). Os elementos, assim, ganham um contexto comum.

3. MENOS É MAIS (outra vez)

Outro erro que eu faço mais vezes do que gostaria é usar demasiadas cores na mesma ilustração. Há ilustrações com muitas cores e que, por si só, não é um erro quando é justificado. Mas quando eu quero criar uma certa atmosfera ou coesão entre os elementos de uma ilustração (ou várias): menos é mais (essa frase que já ouvimos milhares de vezes, mas que nem sempre é correta, neste caso eu acho que sim).

No livro ilustrado “A taça do Viri”, além de um ou outro detalhe, todas as 12 ilustrações são baseadas na mesma paleta de 4 cores.

lirvo ilustrado “A taça do Viri”

A paleta de cores é um assunto sobre o qual há muito de que falar. Espero que estas três notas te ajudem tanto como a mim. Porque estas coisas têm que ser repetidas várias vezes até que elas saiam de uma maneira mais intuitiva.